Static Age do The Misfits, o disco que demonstra como a música pode ser atemporal e imortal

A capa original de Static Age não mostra a foto inteira, como está acima / divulgação
Hoje tirei a tarde para ouvir "Static Age", o icônico álbum da banda que muitos chamam de horror punk, The Misfits. Que pedrada! O nome foi pego emprestado do último filme em que Marilyn Monroe participou, datado de 1961 porém a banda só nasceria 16 anos depois.

Formada inicialmente por Glenn Danzig (Glenn Allen Anzalone) nos teclados e vocias, Jerry Only (Gerald Caiafa) no baixo e Manny Martinez nas baquetas, contaria mais tarde com Doyle, que viria a ser o irmão mais novo de Jerry. O grupo tem como viés central as letras ácidas e pesadas, relatando histórias de violência, horror e corações despedaçados. Algo que todos nós humanos conhecemos bem, porém de uma forma até ´dançante´, como na sacolejante "Some Kinda Hate".



The Misfits em 1978 / divulgação

O disco Static Age foi gravado em takes ao vivo no ano de 1978 e logo após, começaram os entraves entre os integrantes, algo típico em bandas de rock, porém definitivo nas que ainda não possuiam bases sólidas. Infelizmente este era o caso do
The Misfits, que sucumbiram no ano de 1983, tornando-se um daqueles projetos em que um integrante fica com o nome e outro com uma raiva imensa procurando mais dividir do que somar.

O disco Static Age só nasceu mesmo no ano de 1997, praticamente 20 anos após ter sido gravado. O Misfits tem histórico de banda polêmica e segundo contam os historiadores, o rumo do grupo teria sido outro caso não tivessem faltado à apresentação de abertura do show do The Clash, em 1979. O vocalista Glenn Danzig e o então guitarrista Bob Steele foram ao show do The Jam no mesmo dia e se meteram em uma confusão junto a um grupo de skinheads, sendo presos e ficando em cela por dois dias, impossibilitando-os de abrir o show. Aliás, a canção "London Dungeon" nasceu dessa dura experiencia.

Muitas outras histórias ajudaram ao The Misfits a encabeçarem a lista de uma das bandas mais influentes do punk rock mundial. Em 2001, outro ícone do movimento se juntaria à trupe. Marky Ramone, assumiria a bateria, permanecendo até 2005. Sem dúvida é um som obrigatório para quem pretende entender melhor como foram aqueles loucos e produtivos anos, entre o final da década de 1970 e o começo do que viria a ser uma nova era para todas as bandas influenciadas pelos caras que viram e aproveitaram a facilidade de poder tocar um instrumento, ainda que não necessariamente quem o empunhava fosse um músico de verdade. 

Ouça abaixo o disco Static Age:


Static Age do The Misfits, o disco que demonstra como a música pode ser atemporal e imortal Static Age do The Misfits, o disco que demonstra como a música pode ser atemporal e imortal Reviewed by Luck Veloso on 17:15 Rating: 5
Postar um comentário

Join Us