A House Music nossa de cada dia nos dai hoje!

A música eletrônica sempre esteve presente em minha vida e oscilo entre ela e o rock and roll como quem vai a uma degustação de vinho e no dia seguinte, adentra a um festival de cerveja. Ambos são maravilhosos e cada um tem a sua onda, o seu valor.

Fui pesquisar o que anda rolando pelo mundo da house music internacional e dei de cara com coisas bem interessantes e outras nem tanto. Aliás, preciso me atualizar mais, porque ouvi algumas coisas que, pelo menos para mim, estão longe de serem dignas de chamarem de ´house music´.

Vou listar aqui por ordem de arrepio, o que mais gostei de ouvir na pescaria digital do Spotify. Aliás, montei uma playlist que deixarei aqui ao final, espero que você goste. Mas vamos lá. A número um (até agora) da minha lista é a classuda “Need to Feel Loved (Adam K & Soha Mix – feat Delline Bass)” do Reflekt. Que teclado, que vocal gostoso!

Em seguida, curti por mais de uma vez “Bang da Clock”, do DJ Vibe. Um tanto repetitivo, mas me lembrou muito os finais do Skol Beats, onde a galera já estava super encharcada de música e cerveja e nada mais importava (tanto) a não ser o bass e aquela batida pulsante.

O mestre Todd Terry (foto) aparece na lista, óbvio, com a matadora “U Can´t Kill God”, mesclando samplers de falas com um baixo encorpado que permeia toda a faixa, coisa de professor. Para não alongar muito o papo, outra que me fisgou de jeito foi “Hustling for Horns”, do Bad Boy Bill, de Chicago, que também é fundador do selo International House Records. Vou acrescentar mais coisas ao longo da semana à lista, basta vir aqui acompanhar e confesso, ando ansioso para ouvir o que nosso mestre brazuca Marcello Memê Mansur anda aprontando para seu novo disco. Pelos posts nas redes, vem coisa muito boa aí, aguardemos! 

Playlist House Music 2017 - Luck Veloso:

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos