Hell in Rio: final de semana de Metal no Terreirão do Samba

Angélica Burns do Hatefulmurder / fotos de Luck Veloso
Passei dois dias imerso ao mundo do metal no festival Hell in Rio, que já nasceu com a proposta de se tornar o maior evento do gênero no país. A intenção valeu a pena e nos dias 5 e 6 de novembro, o Terreirão do Samba, que geralmente recebe ritmos mais ligados à raiz do samba mas que acolheu o metal durante um fim de semana inteiro.
 
As DJs Cammy Marino e Lua Habisfeld marcaram presença
Apesar da chuva intensa que pairou sobre a Cidade Maravilhosa (no primeiro dia, o segundo contou até com sol), o evento aconteceu na maior paz e se tornou uma verdadeira festa, como todos esperavam. O publico que segue o metal é bem diferenciado e pacífico e ao contrário do que pensam os que estão de fora, (quase) ninguém serve a Satã ou algo parecido.

Galera no gargarejo

Foram dezesseis atrações divididas durante os dois dias, entre vários sub gêneros como o Thrash Metal, Hard Core, Punk e outros que fizeram a alegria de quem aproveitou o enorme espaço do Terreirão para extravasar e curtir. A tradicional roda de pogo aconteceu em vários momentos entre as apresentações e a total ausência de incidentes provou mais uma vez, que o público do rock e do metal é um dos mais pacíficos do planeta. Confira abaixo a cobertura feita pelo canal Riff e sinta como foi:


-->
A lista de bandas foi vasta: Hatefulmurder, Angra, Sepultura, Almah, Hibria, Project46, Claustrofobia, Dead Fish, Oitão, O Satânico Dr. Mao e Os Espiões, Velhas Virgens, Reckonin Hour, John Wayne, Matanza, Perception, Korzus e Eros e teve som para todos os gostos! Agora é torcer para que a organização consiga manter o evento anual, para a alegria dos milhares de fãs do gênero no País.

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos

Arquivo