Viper no Rio de Janeiro: Fanfarrões

Viper no Circo Voador - Cleber Junior
André Luiz Costa esteve presente ao show do Viper no domingo, 28/02/2016 no Circo Voador e junto ao fotógrafo Cleber Junior, captou a atmosfera da noite. Acompanhe abaixo como foi:

Há quase quatro anos (relembre aqui), André Matos, antes de deixar o palco do Teatro Rival (RJ), soltou a seguinte frase: “Se Deus quiser a gente volta pro Rio com o Viper”.  E apesar da demora, finalmente essa volta aconteceu (não vale contar abertura do Kiss ou Palco Sunset do Rock in Rio). Em 2012, quando decidiram viver novamente, como no hino “To Live Again”, o grupo em sua formação –quase- clássica rodou o país com a turnê de aniversário que trazia a íntegra dos dois primeiros álbuns, “Soldiers of Sunrise” e “Theatre of Fate”, mas desta vez, André, Pit Passarell, Felipe Machado, Hugo Mariutti e Guilherme Martin estão novamente na estrada pra divulgar o DVD ao vivo “To Live Again Tour”, que nada mais é do que o registro da tour anterior. E tudo seria perfeito se a galera que saiu do Rival com sorriso estampado também comparecesse na noite do último domingo, no Circo Voador, mas não foi bem o que aconteceu. Esses perderam uma boa apresentação, mas como diria o sumido Gil Brother, “com um pouquinho assim de zoeira”. 
Viper no Circo Voador - Cleber Junior


Com uma previsão de chuva, que não ocorreu, o Circo Voador acabou ficando vazio, se comparado aos recentes shows do estilo que rolaram por lá, mas isso não intimidou os caras. O que os cariocas viram foi um desfile de clássicos como “At Least a Chance”, “Wings of the Evil”, “Soldiers of Sunrise” e sons da fase pós André Matos como “Dead Light”, “Coming From the Inside” e até uma nova versão de “The Shelter”, com Felipe nos vocais e a participação do baixista Rob Gutierrez, que estava no meio da plateia. Prato cheio pra fã. Uma pena que em alguns momentos o som falhava, mas isso também não intimidou ninguém. 
Viper no Circo Voador - Cleber Junior


Agora vamos ao show a parte: O entrosamento do Viper é uma coisa única no metal.  Quando sobem ao palco, parecem os mesmos moleques de 30 anos atrás, no bom sentido, óbvio. É notório que são todos amigos em busca de diversão. E claro que vale destacar a presença do etílico Pit, que volta e meia embaralhava algumas silabas na hora de falar, largava seu baixo, errava algumas letras, mas... e daí? Foi a empolgação dos caras (principalmente de Pit, que lembrava o Iggy Pop) somada a vibe do Circo que resultou numa dos sets mais legais dessa turnê. Se não fosse essa soma, os caras não interromperiam “Living For The Night” na maçante apresentação dos integrantes para transformar aquilo em um baile de covers como “Crazy Train” (Ozzy Osbourne) e “Breaking The Law” (Judas Priest), sendo que só a segunda foi tocada na íntegra e parecia ter sido ensaiada. Até que eles se lembraram de continuar o clássico autoral. Uma pena, pois um hino desses foi meio que jogado de lado. Em seguida, ao invés de sumirem para voltar pro bis, resolveram ficar por ali mesmo e tocar ainda trechos de “Holy Diver” (Dio) e “Ace of Spades” (Motörhead), sem contar Bowie, que também arriscaram. E nessa zona toda, teve ainda  instrumentos trocados. Para o encerramento, a escolhida foi a excelente “H.R.” com Hugo e André nos vocais.  

Em um tempo em que alguns shows de metal são focados na técnica, o Viper, que tem uma bela história, resolveu andar na contramão e fazer uma noite focada na diversão (nossa e deles). Coisa rara em alguns estilos. Em alguns momentos se empolgavam de mais, demoravam nos “discursos”, mas no geral foi uma grande noite. Os fãs agradecem e esperam que a banda não entre num hiato novamente. Vida longa. 

Set list: 

01- Intro

02- Knights of Destruction

03- To Live Again

04- Coming From the Inside

05- At Least a Chance

06- Nightmares

07- Wings of the Evil

08- The Shelter

09- The Spreading Soul

10- Soldiers of Sunrise

11- Dead Light

12- Signs of the Night

13- A Cry from the Edge

14- Living for the Night/Crazy Train/Breaking the Law

15- Prelude to Oblivion

16- Rebel Maniac

17- H.R.
Viper no Rio de Janeiro: Fanfarrões Viper no Rio de Janeiro: Fanfarrões Reviewed by Luck Veloso on 17:00 Rating: 5
Postar um comentário

Join Us