Vinyl - o eterno retorno

Relics, do Pink Floyd / divulgação

Quando leio notícias afirmando que ‘o vinyl voltou com tudo’, sinto até um arrepio. Como eterno pesquisador de marketing e estudante do tema, sinto que isso pode ser uma frase de impacto, feita para vender obviamente ou para tentar devolver um possível glamour que o formato jamais perdeu.

Existe um site onde podemos garimpar (quase) tudo, de vários gêneros mundiais, em muitos formatos, entre eles o nosso charmoso, bom e velho disco de vinyl. Cuidado! Ao entrar ali, você corre o risco de permanecer por algumas horas a viajar nos títulos, álbuns, relíquias e muitas peças raras postas à venda, em sua grande maioria usadas, é bem verdade, mas em excelente estado.



Sempre que posso estou lá a olhar, garimpar e conhecer. Inclusive já o citei aqui há tempos. Hoje dei de cara com um dos discos mais raros do Pink Floyd, o Relics, em edição de 1971, apresentando a capa em preto e branco com a célebre arte de Nick Mason. Não é barato. O disco citado sai hoje por cerca de R$ 271,00 (mais o envio) porém para quem pode e gosta de colecionar, é literalmente uma viagem no tempo. Acesse e good trip!

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos

Arquivo