Programa Radiocaos: manancial criativo no rádio


Confesso a você meu caro leitor que estou profundamente envergonhado. Estava eu indo para casa, numa sexta-feira em plena Avenida Presidente Vargas, coração da cidade do Rio de Janeiro, trânsito a mil, luzes, buzinas e aquela sensação de caos alegre que toma conta de toda sexta à noite. Eu disse caos? Sim, disse.


Procurei algo no rádio, na FM (Frequência Modulada, para os mais novos), que era o que eu tinha em mãos na hora. Precisava de algo diferente, que me levasse para outra dimensão, que me transportasse para um lugar longe daquele mar de caos, oops, carros, pelo menos mentalmente.

Encontrei em meio aos inúmeros números que zapeava na frequência, os 94,1 da Rádio Roquette Pinto, emissora fundada pelo homem que lhe deu nome, em 1934 e somente em 1946 a rádio recebeu o merecido batismo: Roquette Pinto. Seu fundador, médico, antropólogo e educador, dedicou a vida a semear cultura e informação. Aliás, quase não ouço mais FM e a Roquette tem sido uma das raras razões para eu me ligar ao meio mais tradicional de transmissão que existe, o rádio em FM. Mas essa é uma outra história, voltemos ao caos.


Dei de ouvidos com algo louco, diferente, inusitado, positivamente febril. Às 22h iniciou uma avalanche, coisa que eu jamais ouvira até então. Mescla de poesia com canções ´lado C´ e uma ´loucução´ costurando tudo, comerciais antigos e músicas de várias partes do mundo, decididamente ancorei. Ouvia pela primeira vez o programa "Radiocaos", daí vem a vergonha citada no início deste post. Me senti verdadeiramente sob vexame ao saber que o Radiocaos existe desde 1998, nascido em Curitiba e logo espalhado pelo Brasil em diversas emissoras.


A sensação ao ouvir o programa pela primeira vez, pelo menos para pessoas como eu que não se contentam em ouvir (apenas) o que manda o mainstream é a seguinte: 


OXIGÊNIO INVADINDO O CÉREBROVACA NA PRAIA LOTADA EM DIA DE SOL

QUEDA NO COLO DA MOÇA AO SACOLEJAR O BUSÃO

SAIA LONGA COM FENDA ESVOAÇANTE.

Foto: Munir El Hage/FMA Notícias

Não é exagero. Ouça e me diga! Nada é parecido com o Radiocaos e por ser tão diferente e maravilhosamente poético e musical, o programa nos leva por uma viagem a diversos planetas, astros solares, astros terrestres.  Como demorei tanto tempo para conhecer esse manancial de criatividade ? O programa é produzido pelas mentes deliciosamente perturbadas de Samuel Lago e Rodrigo Barro, possuindo inúmeros colaboradores de diversos setores culturais.
Radiocaos é criado e produzido por Samuel Lago e Rodrigo Barro / divulgação

Me senti pobre. Menino a rastejar, achando que era eclético e homem do mundo. Pobre eu.  Nem mesmo meus vôos solitários por ruas inusitadas de lugares de sonho como Atenas, Mykonos, Veneza ou até mesmo meu caminhar afoito, certa vez, pelas ruas estranhas de Volos, na Grécia em meu próprio aniversário, nada me dera sensação tão brilhante. 

Nada, eu disse nada me deu igual sensação de liberdade ao ouvir Radiocaos. Não vai adiantar eu tecer mais de mil palavras aqui. Nada lhe dará a real sensação a não ser ouvir. Procure, ouça, curta, viaje e compartilhe. Se lembrar de mim, volte aqui para me contar!
www.radiocaos.com.br

P.S. A Rádio Roquette Pinto, 94,1 FM no Rio de Janeiro, veicula muitos outros programas igualmente ricos, entre eles, o ´Acorde´, do nosso brother Ricardo Schott, todo sábado, às 16h, com pitadas roqueiras e muita informação e ainda, o ´Não Pare na Pista´, da nossa sister Vivi Seixas, ela mesma, filha do Raul, com muita música eletrônica de vanguarda e é claro, informação de primeira.

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos

Arquivo