As melhores músicas de 2015


Ravengard / foto de Luck Veloso
A última vez que precisei consultar um top chart foi em 2010. Para os leigos, chart é aquela lista musical com os grandes sucessos do ano. Naquela época havia sido contratado pela Ibero Cruceros para fazer um tour pela Europa, tocando em transatlânticos, por países paradisíacos como Grécia, Itália, Croácia, Portugal, Turquia, Egito e afins. Confesso que fiquei ofegante, pois não tinha idéia do que aquela galera consumia em termos de som. Consultei os oráculos dos charts, comprei muita coisa conhecida e rumei ao desconhecido.

Se usei 10% do que adquiri foi muito. Uma pista de dança se faz muito mais com o que você leva no coração e com o que as pessoas que estão nela te apresentam e pedem do que os top charts podem te oferecer. Hoje por curiosidade decidi dar uma busca: As melhores músicas de 2015. Embora já soubesse no meu íntimo em que iria dar, tive algumas boas surpresas, como Psycho, do Muse, Ellie Goulding em Love me like you do e também em Believe, com Mumford & Sons, que vale muito pelo som e clipe. 

Também há destaques nacionais na lista e antes que eu caia no mesmo erro de sair malhando nossos músicos e projetos, quero dizer que se até Skrillex and Diplo cederam a Justin Bieber em Where are Ü now, o que dizer dos nossos brazucas que jogam fichas em alguns clichês e módulos datados para voltarem aos charts? Eles têm todo o direito, afinal, todo artista tem de ir aonde o povo está, já dizia o mestre Milton. 


Fiquei impressionado com a qualidade de produção da dupla Henrique & Diego, com a participação de Mc. Guimê em Suíte 14. Climão de U2 com sotaque brega falso, apoiado por rap. Como diria Michael Jackson, ´they don´t care about us´. Guimê está rico com o que vem fazendo e acreditem, a dupla que forma o HD nos enormes telões de led também, então, quem somos nós, pobres mortais que acreditamos gostar de música boa para falar mal?

A verdade é que 2015 está acabando com um gosto estranho. Pelo menos para quem cresceu ouvindo composições pensadas para a reflexão e balanço cerebral e não para os quadris e caras e bocas dos selfies. Meus amigos ficam chateados quando me recuso a ir a certos lugares, é que decididamente, estou velho para certas coisas. Mentalmente então, estou com 200 anos. É preciso amar as playlists como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade... deixa pra lá. Vamos a 2016.

Obs: A foto que ilustra este post é do meu irmão, Ravengard Veloso, que rejeita ainda mais qualquer tipo de chart.


As melhores músicas de 2015 As melhores músicas de 2015 Reviewed by Luck Veloso on 17:06 Rating: 5
Postar um comentário

Join Us