Painel Maldita reúne nomes do rádio e aponta para novos caminhos

Painel Maldita 3.0 - interação entre quem faz rádio e web rádio

No dia 8 de julho, quarta-feira, tivemos um encontro com profissionais que vêm fazendo a diferença em termos de rádio. Quando digo rádio, refiro-me é claro, à internet, que em termos de ousadia está a anos luz do que é apresentado atualmente em FM. Pelo menos as convencionais. 


Estivemos trocando idéias eu e mais um monte de gente competente, como Ricardo Schott, que apresenta o programa "Acorde", aos sábados, na Rádio Roquete Pinto (94,1) e que, talvez por isso, por ser uma estatal e estar fora da competição comercial, se permita a experimentos sofisticados como o realizado por Schott. Estiveram conosco por lá também os produtores e apresentadores Noemi Machado, do coletivo Arariboia Rock Festival e que faz parte ainda da Rádio Oceânica FM e Carlos Eduardo Lima, jornalista, critico musical e historiador, além de produtor e apresentador do programa Atemporal, na Rádio Vitrola Net. 
Mediado por Alessandro ALR, o encontro contou com especialistas do rádio e dá música / foto: Andréa Alves


O papo foi mediado por Alessandro ALR, curador e organizador da Expo Maldita 3.0, que já esteve no Rio de Janeiro e permanece até 11 de julho no Palácio dos Correios, ali no coração de Niterói, em frente às barcas. Só pela expo já teria valido super a pena voltar ao espaço, porém o rico papo que tivemos, falando sobre o passado, presente e futuro do rádio e das mídias, em sua grande maioria presente, procurando mesmo que por vezes indiretamente, seguir os passos da inspiração maior, que foi a Fluminense FM, em 94,9 no Rio de Janeiro.

A platéia não arredou pé e acompanhou atenta ao papo por duas horas / foto: Andréa Alves


Muita gente boa apareceu por lá como o jornalista e critico musical Jamari França, que apresenta atualmente o programa Jam Sessions aos domingos, às 23h na Radiocultfm e ainda Luiz Antonio Mello, ou LAM, como é conhecido, o fundador da Rádio Fluminense FM e que está igualmente conosco, na Radiocultfm, com seu programa de retorno ao rádio, batizado pelo próprio de Cafofo do LAM, aos domingos, às 23h, após o Jam Sessions.  

Além dos dois ícones do rock nacional, estiveram presentes os amigos Arnaldo Tabosa, técnico de áudio e um dos responsáveis pela casa noturna Bukowski, André Luiz Costa, que juntamente comigo toca a Radiocultfm e é responsável por toda a parte técnica e musical da Cult, Andréa Alves, nossa repórter, editora, webdesigner e faz tudo, conosco desde 2001. Agradecemos ainda ao DJ Dailson ´Terror´ Sabino, que no dia do seu aniversário apareceu por lá para trocar idéias conosco e por fim, o Barragan, que é um cara que veio para a rádio para somar, com seus programas de debate, prometidos para voltar agora no segundo semestre. Quem também esteve por lá dando seu importante testemunho foi Armando Louder, que além de tocar a agência AVW Comunicação Superativa, também cuida do programa Zero db, do grande José Roberto Mahr, na Rádio Cidade. Mahr que também teve importante e fundamental passagem pela Maldita e cedeu um rico material à Expo Maldita 3.0.


Em nome da Radiocultfm, agradeço demais pelo convite, me senti honrado por estar ali participando com tanta gente competente no que faz e poder contar um pouco da nossa trajetória, os caminhos percorridos, os sonhos e o que mais estamos planejando em fazer daqui para a frante. Desejamos vida longa ao rádio, a todos os que dele fazem seu meio de vida e sua paixão e é claro, celebrando a democracia proporcionada por essa mágica chamada internet. Vamos em frente!

Visite os veículos:

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos

Arquivo