Monica Iozzi colocou a cara a tapa: viva a democracia!

Monica Iozzi: declaração polêmica / foto: divulgação

Monica Iozzi colocou a cara a tapa na terça-feira (07/07), ao pedir aos telespectadores para ouvirem menos Funk, menos Sertanejo Universitário e darem mais atenção a sons como os de Cazuza por exemplo, ao completarmos 25 anos sem o poeta. Curti o trabalho de Iozzi ainda nos tempos de CQC, achei bem interessante aquela menina cara de pau que se mostrou diante das câmeras e se jogava em meio a políticos, honestos e corruptos, disparando perguntas desconcertantes à queima roupa, até ela ser tragada pela máquina maior. Não assisto ao Video Show por falta de interesse e tempo, mas é claro, hoje em dia não precisamos assistir, pois as coisas vêm até nós.


Se deixarmos de lado a patrulha em torno do possível preconceito, veremos que ela não falou tanta bobagem assim. Ao referir-se ao Funk e ao Sertanejo, Mônica obviamente não pretendia generalizar. Pelo menos prefiro acreditar que não. Como bom consumidor de música que sou, já curti bailes suado, já fui (muitas vezes) ao Irajá Atlético Clube em priscas eras, inclusive ao Casino Bangu para curtir (e tocar) funk, na época em que o mesmo era chamado de Melody, ao lado do meu grande amigo e DJ Ednei Oliveira e sim, já vi (e fotografei) um show do Daniel. Há coisa boa e ruim em tudo na vida, não seria diferente na música. 


O talentosíssimo DJ Marlboro, que nos trouxe de volta o amor pelos batidões, desde os anos 80 e começo de 90, com mil bailes, montagens, artistas populares e etc, ficou doído com a declaração. Chegou a postar em seu Facebook, compartilhada por Jameson Rangel, um dos maiores conhecedores de música do Rio de Janeiro e meu primeiro ´patrão´ como DJ: "...Infeliz colocação da minha amiga Monica Iozzi, programa ao vivo é assim, achei infeliz e preconceituoso o comentário". Monica falou apenas o que muitos de nós já dissemos, em mesas de bar, em festas ou até em casa. Há um segmento dos ritmos, e aí incluímos tudo, Funk, Rock, Forró e o Sertanejo, que realmente tem uma qualidade duvidosa. Longe de mim querer posar de crítico musical, mas sejamos sinceros, você nunca ouviu um som da atualidade e proferiu um "nossa, que coisa ruim, isso nem deveria ser chamado de música!"?. Tenho quase certez que sim. Ser apresentador não é somente sorrir e falar coisas doces, mas sim cutucar a audiência e provocar a discussão. Viva a democracia!
Monica Iozzi colocou a cara a tapa: viva a democracia! Monica Iozzi colocou a cara a tapa: viva a democracia! Reviewed by Luck Veloso on 11:26 Rating: 5
Postar um comentário

Join Us