Unknown Pleasures terá reedição de luxo comemorando os 35 anos de Love Will Tear Us Apart

Unknow Pleasures
Ian Curtis foi um poeta alucinado, incompreendido e que tentava a todo custo se refugiar da própria existência, despejando sobre folhas em branco uma verve poética hora depressiva, hora reflexiva sobre si mesmo e sobre o mundo que o cercava. Um mundo cinza, triste e confuso, que ficou retratado em uma densa porém belíssima obra através de seu grupo, o Joy Division.

A história, tanto de Ian quanto do grupo, foi belamente retratada no filme Control, do fotógrafo e diretor Anton Corbijn. Só o nome de Corbijn já credenciaria o película perfeitamente, mas ao convidarem Sam Riley para o papel principal, conseguiram uma incrível semelhança, tanto física quanto de trejeitos que Ian utilizava, no palco e fora dele, em apresentações bombásticas mesclando seu estado mental depressivo aos ataques de epilepsia. 

O Joy Division teve uma carreira curta (1976-1980), abreviada pelo suicídio de Ian Curtis. A banda decidiu encerrar ali as atividades para dar lugar a um novo grupo, que se chamaria New Order. Um de seus maiores sucessos, o single "Love Will Tear Us Apart" foi lançado em junho de 1980 e retrata os problemas vividos entre Ian e sua esposa, Deborah, que em forma de homenagem, colocou a letra da música na pedra memorial do túmulo de Curtis. 

Comemorando o aniversário de 35 anos de seu lançamento,  a gravadora Rhino lançará em 27 de junho uma edição em vinyl 180 gramas do clássico álbum Unknown Pleasures, de 1979 e ainda o disco Closer, de 1980. Já em 24 de julho, completarão as reedições com os não menos clássicos Still (1981) e uma versão expandida de Substance (1988), ambos em álbum duplo. Uma bela notícia para os milhares de fãs que seguem o legado intenso do grupo. 
 

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos