Again, but...

Confesso que andei ocupado nesta ultima semana, por isso quase nao parei para escrever aqui. Algumas trocas de pessoal, gente nova chegando no navio, com isso, mais ensaios e treinamentos, alem de encontros para pegar musicas e outras coisas mais, somando ainda muitas festas a fazer nos andares superiores, entao quase sempre cansado ao chegar na cabine, nao conseguia parar para escrever. Meu ultimo post foi sobre Veneza e receio ser repetitivo ao voltar a falar mais da cidade italiana, acontece que a cada vez que chego a Veneza, tenho a nítida impressão que já andei por ali, já estive neste lugar. Minha mae sempre me falou sobre seu sonho de conhecer Veneza, desde que eu era criança, agora começo a pensar que se existe realmente outras vidas, posso já ter morado por ali. mas deixemos os estudos espirituais para outra hora. O bom de nao estar comprometido em fazer fotos perfeitas é que posso explorar o angulo que quiser, a imagem que desejar, o foco que pensar, enfim, tudo o que realmente quiser. Quase sempre saímos em grupo por diversos lugares, ate por uma questão de segurança, principalmente em lugares como Athenas, mas em Veneza, apos fazer a social com o povo, prefiro sair em vôo solo.

Andar pelos becos, vielas e pontes de Veneza com uma câmera em punho é sempre um desafio pois a cada passo, necessitamos sacar uma foto. As imagens inundam a visão, ângulos diversos, paragens super exuberantes e sempre uma musica suave no ar, vinda de diversos cafés que brotam nas margens das 'ruas' de Veneza. Escolher uma imagem é tarefa super árdua pois tudo é fotografavel, por isso, clico quase tudo o que vejo pela frente e depois faço uma rápida seleção para depois publicar nos sites. Agora que já domino um pouco melhor os segredos da Nikon, me sinto mais a vontade para fazer experiências com luzes e aberturas diversas. O que me atrai também em Veneza é a língua. Ouvir um pouco de italiano depois de passar tanto tempo falando somente em inglês e espanhol é algo relaxaste, pois soa bem diferente. As coisas aqui na Europa andam um tanto violentas e é bem estranho olhar o noticiário local e ver tantas manifestações em lugares que passamos como Athenas e alguns pontos distantes da Grecia. O ser humano anda tao louco e estranho que prefiro nao olhar muito para a TV. Alias, em meu novo camarote, nao ha televisão funcionando, o que me deixou sinceramente feliz pois adoro ficar em silencio depois de tantas horas fazendo barulho.

Alem de Veneza, outra parada que tem me deixado bastante feliz é Corfu, aqui na Grecia. Entre as varias ilhas que temos visitado, esta e sem duvida uma das mais belas (sem citar Santorini, claro), alem de termos um lugar maravilhoso onde podemos beber algo, dar um mergulho nas águas transparentes da Grecia e ainda acessar a internet, tudo no mesmo lugar. Depois do isolamento do navio, é um paraíso na Terra. O único lado ruim disso é que ficamos presos a ter que sair com o computador sempre. E um vicio! A internet ao mar é caríssima, 16 euros um cartão que nos da acesso a três horas de internet, porem uma das mais lentas do mundo, o que nao compensa. Somente em caso de emergência mesmo! Minha próxima meta fotográfica é focar Santorini. A visão do alto da ilha é algo de tirar o fôlego. Ate hoje nao me passaram as fotos que tiramos de la do alto na primeira vez que fui. Infelizmente o magico Mauricio e sua esposa Tatiana se foram e ainda nao me enviaram, enato por enquanto, somente posso descrever, mas pretendo me esforçar para ir la novamente e tirar pessoalmente as fotos. O problema é que chegamos muito cedo a Santorini e preciso dormir, mas para visitar o paraíso, vale a pena um sacrifício! Como dizem os espanhóis, ' a ver'.

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos