Viagem com Robert Schroeder

Grecia, 11/06/2010 - ao mar - 16:09

Quando se trabalha muito tempo com musicas nem sempre calmas, é natural que em determinados momentos queiramos ouvir coisas mais suavez, para acalentar a mente e o coração do corre corre do dia. Nao sei porque mas de repente, me deu uma vontade de ouvir uma pasta inteira de um cara chamado Robert Schroeder. Nao me lembro sua origem e no exato momento em que escrevo este post, nao tenho como me conectar para buscar, mas depois prometo faze-lo, contudo, sua musica é belíssima e emocionante, como as que costumo ouvir de outros artistas como Depeche Mode e Cocteau Twins. Gosto de musica dramática e Schroeder sabe fazer isso como ninguém em seu teclado. Sons profundos e cheios de emoção, nos transportam para outras dimensões, ainda mais se ouvidos em um potente headphone, como faço agora, sem intervenções sonoras externas.

Conheci o som de Robert Schroeder na metade dos anos 80, creio que por 1986, 1987. O disco que trazia na capa um homem com um grande óculos escuro intitulado "Brain Voyager" me foi apresentado por um amigo que sempre me mostra as novidades de diferentes estilos. Um amigo de longa data chamado Marcio Malvarez. Demorei a devolver o vinil a ele, pois fiquei simplesmente viciado em ouvir o disco inteiro em meio a goles e goles de vinho tinto, na sala de casa em Ramos, no subúrbio do Rio de Janeiro, com as luzes apagadas e nada mais a me incomodar. Talvez os vizinhos me achassem meio estranho, fechado até, mas nao. Quando estou ouvindo algo que gosto, creio que saio de orbita e entro na musica para senti-la completamente. Com o som de Schroeder isso é quase obrigatório. Um dos sons mais fortes que conheço de Robert se chama "Frozen Breath of Life". Por favor, se for baixar para conhecer, ouca com headphone e nao deixe que ninguém o chame.

Ao conhecer Robert Schroeder talvez você me ache um tanto obscuro e pense, como um cara pode ouvir um som destes estando em um navio cruzando a Grecia e indo para Veneza? Depende do ponto de vista. Sons dramáticos podem ser sofríveis para pessoas com esta tendência. Para mim, soam como limpeza de alma, algo reflexivo e que me faz pensar em coisas maiores, em outros níveis de consciência. E nao imagine que estou sob o efeito de algo, escrevo estas palavras completamente lúcido em uma tarde de sol dentro de minha cabine. Nao precisamos de nada externo para ' viajarmos' com a música. Quando o utilizamos é pura desculpa. Se você quer realmente sentir a emoção da música que escuta, faca isso de cara limpa e verá que o efeito será permanente, como acontece comigo e nao somente uma 'viagem momentânea', pois passados mais de 20 anos, nao consigo deixar de ouvir este disco.

Musicas que ouvi durante este post:

Brain Voyager, Lost Humanity, Frozen Breath of Life, Invisible Danger, Glucksgendanken, Love Symphony, Slaves of Civilization,The Inside of Feelings, todas as faixas do disco "Brain Voyager", de Robert Schroeder.
Viagem com Robert Schroeder Viagem com Robert Schroeder Reviewed by Luck Veloso on 08:22 Rating: 5
Postar um comentário

Join Us