Erros em alto mar e mudancas, espero que para melhor


Athenas, 07/06/2010 - 13:48 (horário local. no Brasil, creio que seja 7:48)


A noite de ontem foi um completo desastre em termos técnicos. O show era o Perfumes da Grecia, que conta com uma complexa coreografia alem de vários números, incluindo contorcionistas e trapezistas. Bem antes do show, eu e Paul preparamos tudo em relação aos backstages. Paul êh um técnico de som vindo da Bulgaria muito gente boa que havia trabalhado comigo também aqui no navio na época do carnaval. O que ocorre êh que ha falta de profissionais, isso inclusive êh admitido claramente ate pelos níveis superiores, rola um tudo com todos. Nao êh que ha 'falta' , profissional tem, claro, acontece que como em todo mundo, querem economizar, acumulando funções para as pessoas. Com isso, Paul acaba sendo técnico de luz, de som, de montagem e desmontagem. Assim como eu. Nao estou reclamando. Apesar de ter muito mais trabalho do que imaginaria ter como DJ, estou aprendendo muitas coisas que nem imaginava, principalmente na parte de luz e de preparação para shows em backstages. Eh uma loucura! Somado a isso, tem o fato de trabalhar (e conviver diretamente) com os artistas 24 por dia, o que torna tudo isso uma experiência fascinante, porque todos sao muito interessados no que estão fazendo e sensíveis, o que faz disso aqui um verdadeiro carrossel emocional.

Ja vi gente chorando, gente reclamando, gritando, falando, ouvindo, rindo e olhando para a imensidão do mar. Gosto de observar, sou voyeur por natureza, sempre gostei. Cada um esta aqui por um motivo e êh claro que tentam fazer o melhor para que tudo corra bem, mas nem sempre êh o que acontece. Voltando ao show de ontem, ha um momento em que na minha opinião, deveria ser o mais bonito mas que se tornou um desastre. Baixei as telas brancas para que as dançarinas ficassem por trás delas e atras das dançarinas, colocamos spots que deveriam ascender, oferecendo com isso, somente a forma das sombras ao publico. Elas fariam formas de deusas gregas, com arcos, flechas, enfim, um ato realmente bonito, que vem funcionando por todas as semanas. Menos na noite de ontem. As luzes simplesmente nao ascendiam! Corri pelos backstages tentando achar uma possível falha na fiação, um plug desconectado, uma tomada solta… nada! Ao final de intermináveis dez minutos com 5 pessoas falando ao mesmo tempo (e em pelo menos três idiomas) através do intercom, que êh aquele comunicador utilizado por equipes para falarem entre si durante shows, nada descobrimos que pudesse ascender a luz. Matou o numero. O publico nao entendeu muito pois nunca havia visto o show, mas nos sabíamos o que havíamos deixado de oferecer a eles…

Acredito que tudo isso pode ter sido devido êh claro a alguma falta de atenção, ou minha ou de Paul, vamos descobrir isso hoje, mas a verdade êh que com a saída do Cruise Director que gostamos e confiamos, todos ficaram meio que sem rumo. Eu que inclusive cheguei depois, já sinto, inclusive falei com ele pessoalmente ontem na boite sobre isso, algo lamentável. Mas a noite realmente nao estava boa em termos técnicos e ao final do show, todos haviam preparado uma surpresa para Alex, nosso diretor que deixaria o barco. Nao abandonou o barco mas o fizeram aceitar isso. Inevitavel. Desci a tela para uma projeção final de homenagem, o teatro cheio, todos os artistas foram apresentados ao palco, quando me chamaram, nao senti muita felicidade ao ir cumprimentar o publico em frente ao palco, pois sabia que o trabalho tinha saído uma merda. Tambem cometi um erro na maquina dos trapezistas, um pequeno detalhe mas que para um numero perigoso, faz uma enorme diferença. Quando todos os artistas estavam reunidos, abraçamos o cruise director e lhe foi dado um relógio de presente, união de todos e quando enfim a projeção deveria começar, deu-se novamente um erro técnico e nada aparecia no telao. Imagine um teatro cheio, todos os artistas no palco e todos aguardando uma projeção final que simplesmente nao aconteceu…

O fato de trabalhar com gente talentosa êh o que faz a diferença em momentos críticos como este. O magico Mauricio pegou o papel de salvador para si. O cara tem o dom da fala e do entretenimento, algo assim impressionante! Do nada, o magico foi ao meio do palco e simulou gestos, como se estivesse aplicando alguma magica em direção ao telao. Riso geral, o que ajudou muito a aliviar a tensão daquele momento. Como a imagem nao aparecia nem por um milagre, ele começou a contar piadas e outra pessoa roubou a cena, desta vez, vinda da platéia. Uma mulher que ria tao alto e com sons tao diferentes que todos passaram a se perguntar quem era ela. Mauricio nao comentou mas chamou ao palco para contar outra piada o malabarista Jesus, que êh carinhosamente chamado por todos de Jesuzinho. Figura totalmente amável, espanhol que namora a brasileira Juliana e me ajudou muito aqui conseguindo musicas, já esteve bebendo todas na Lapa, enfim, um carioca nascido na Espanha. O cara também contou uma piada das boas e levou o teatro as gargalhadas. Em determinado momento, percebemos que nada apareceria no telao e o recolhi. Nos despedimos do publico e ficamos ali no palco, todos, rodeando Alex e brindando seu trabalho com champanhe. Como era véspera de desembarque, a boite ficou completamente vazia, o que nos permitiu ouvir o que desejássemos, ou seja, estávamos em um pequeno grupo somente de tripulantes e fiquei feliz, por poder pelo menos oferecer alguma alegria aquelas pessoas e êh claro, a mim mesmo. Estamos novamente em Athenas.

Musicas deste post:

Led Zeppelin - The Rain Song, Celebration Day, Since I've Been Loving You, Out on The Tiles.

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos

Arquivo