Annaluh na Grecia

Grecia ao mar, 11/06/2010 - 15:38 (horário local)

Hoje a noite tive um sonho com minha filha. Apesar de nao morar com ela, ou seja, nosso contato nao êh diário, essa sensação de distancia real nos faz avaliar varias coisas e uma delas êh minha relação com a pessoa que veio de mim, saiu de mim e agora esta também compartilhando este mundo que vivemos. No sonho ela era menor do que agora, hoje com 11 anos. Isso deve ser por minhas lembranças em sua companhia mais constante datarem desta época, em que ela tinha mais ou menos seis ou sete anos, a partir dai nosso contato diminuiu, por imaturidade e intolerância de dois adultos que a fizeram. Felizmente isso começa a tomar caminhos diferentes. Quando estamos distantes das pessoas que realmente importam na vida tudo toma uma cor diferente, um outro sentido, talvez precisemos desta distancia para avaliarmos quão preciosas sao as pessoas que nos cercam. Eh claro que sempre tive esta certeza em relação a minha filha mas com o passar do tempo, isso vai ficando cada vez mais forte em minha mente.

Quando caminho pelas praias da Grecia penso em como seria bom estar aqui com minha filha, vê-la correr nas praias limpas e assistir ao seu nado em águas transparentes, com aquele sorriso que somente ela consegue dar. Sonhos sao feitos para vive-los e se estou aqui agora, por que nao me imaginar também com ela um dia? Existem razoes para vivermos tudo nesta vida e estou aqui por varias, uma delas êh ter melhor qualidade de vida em todos os sentidos, poder aumentar meus conhecimentos e proporcionar com isso, uma amplitude no campo de trabalho, que com certeza ira gerar maior oferta em minhas áreas de atuação, atualmente som e video. Quando penso que posso proporcionar muito mais do que imaginei a minha filha, isso me deixa emocionado, pois houve uma época em que eu nao podia fazer quase nada por ela a nao ser lhe cobrir de beijos e abraços fortes, o que pra mim já era uma grande gloria. Hoje em dia luto sempre para ter novamente isso, mais vezes possíveis, nao êh fácil amar a distancia, êh uma terapia as avessas, você teima com sua mente para nao enlouquecer aos poucos.

Confesso que sinto uma satisfação enorme em poder ajuda-la, mesmo que nao a vendo todos os dias, como desejaria. Estar em terras distantes e saber que poderei levar os presentes que compro para ela me trazem uma paz de espirito que êh difícil descrever aqui em palavras. Poder observar seu rosto e sua expressão sorrindo é um dos retornos que mais espero na vida. Dinheiro nao é tao importante. De que nos vale o dinheiro se estivermos em uma caverna escura e úmida, sozinhos e sem ninguém para falar e compartilhar? De nada. A riqueza, seja ela material ou espiritual, deve ser sempre compartilhada, de alguma forma. Nao adianta você passar com um carro importado por vielas cheias de gente morrendo de fome, isso nao fará bem a sua alma, tenha certeza. Se você se sentir bem em uma situação como esta, certamente nao sera humano e sim algum tipo de sádico. A simplicidade do sorriso de uma criança faz com que a gente perceba que muitas das vezes complicamos demais a vida, que bastaria ir ali no quintal e brincar meia hora com uma pipa ou uma boneca, tomar um sorvete e olhar o caminho percorrido pelas formigas. Pronto, uma tarde realmente feliz! Eh isso que pretendo fazer novamente com minha filha assim que pisar no Brasil…

Musicas que ouvi enquanto escrevia este post:

True Faith (Live in Finsbury) - New Order
Us and Them - Pink Floyd
Senhora Feliz - Hojerizah

Você também pode gostar:

0 comentários

Mais vistos

Arquivo