Walking in Memphis


Nossa super chef Juliana Bonomo nos relata sua visita à terra de Elvis Presley e ao berço do Blues mundial
por Juliana Bonomo - chef.

Apesar do frio de 15 graus negativos, não me intimidei. No dia 7 de janeiro deste ano, um dia antes da comemoração dos 75 anos do Elvis Presley, lá estava eu, na sua mansão em Graceland, para um tour completo pela memória do rei.
Graceland fica em Memphis, no estado do Tennessee, onde Elvis passou a maior parte da sua vida. A cidade é um lugar perfeito para os fãs de blues, rock, gospel, country music e comida típica do sul dos Estados Unidos.

O restaurante mais antigo da cidade é o Arcade, que foi construído em 1912. Era lá que Elvis ia para saborear uma de suas comidas favoritas: sanduíche de banana com manteiga de amendoim. Como sou fã profissional, fui até lá atrás do tal do sanduíche.
A princípio achei a combinação estranha, mas na primeira mordida me surpreendi com a combinação maravilhosa de manteiga de amendoim e banana. Eu, que pretendia dar somente uma bicadinha para provar, pois a balança não me permite tais excessos, acabei devorando todo o sanduíche, que foi parar diretamente nos meus quadris. Como se não bastassem todas as calorias dessa junk food, o sanduíche é frito na manteiga! Ah, meu rei, o que eu não faço por você! Só mesmo com muito rebolado para manter a forma. Devia ser esse o segredo da esbelteza do Elvis.

Próxima parada, Beale Street. Foi lá que surgiu o blues, gênero musical influenciado pelos escravos livres que se mudaram para a região logo após a guerra civil. Nas décadas de 20 e 30, a Beale Street era considerada o “centro do pecado”, repleta de bordéis e bares onde as pessoas bebiam, dançavam, jogavam bilhar e ouviam blues. E era lá que, na década de 40, o adolescente Elvis ia para ouvir os blues tocados por BB King e Little Junior Parker ou, Mr Blues, como era conhecido.

Hoje em dia, os dois quarteirões principais da rua são fechados para os pedestres. À noite, além de muita música, pode-se saborear a comida típica da região. Além do tal sanduíche do Elvis, come-se na rua “corn dogs” (salsichas fritas envoltas em uma massa de milho) e bebe-se Jell-O shot (drink alcoólico feito com gelatina). Nos restaurantes, a famosa costela de porco ao molho barbecue, galinha frita e asinhas de frango fritas envoltas em uma massa apimentada.Está achando trash? Pois então se prepare mais essa:

O restaurante Dyer´s é bastante conhecido pelo seu hambúrguer. O segredo do sucesso? O proprietário garante que é a gordura usada para a fritura. Pasmem: a tal gordura é reaproveitada desde 1912. Todo dia a gordura é peneirada e uma gordura nova é adicionada à antiga. E assim segue desde 1912. Antes de se estabelecer na Beale Street, o restaurante passou por outros endereços em Memphis. Na ocasião da mudança, a gordura, essa “antiguidade preciosa” era transportada com a escolta da polícia. Gimme a break! Quem é que iria roubar essa !@%¨&*$#@!!!

Só não me peçam para opinar sobre o gosto do hambúrguer, pois novamente a balança e o meu DNA carregado de complicações cardíacas não me permitiram provar tal veneno secular.

Para os adeptos da alimentação saudável, há várias opções em Memphis, como restaurantes japoneses e vegetarianos.

Mas quer saber? O bom mesmo é ir a Memphis para viajar no tempo, aprender sobre blues, jazz, rock e se sentir mais próximo do nosso eterno rei, Elvis Presley.
Walking in Memphis Walking in Memphis Reviewed by Luck Veloso on 11:13 Rating: 5
Postar um comentário

Join Us